Previsão do tempo
25°
34°
Pancadas de Chuva

Manhã da Fronteira

Jeferson Rodrigues

Super Manhã 94

Adriana Riva

Notícias
Polícia
Greve de agentes penitenciários altera horários de visitas na PEFB

Nos dias 20, 21 e 22 de maio o sistema penitenciário vai parar no Paraná em protesto contra a PEC 287, da reforma da Previdência. A decisão pela greve saiu da assembleia geral extraordinária realizada pelo Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (SINDARSPEN) na última terça-feira (16), em Curitiba, com a presença de servidores de todo o estado.

A consulta fez parte do calendário nacional de luta da categoria contra a retirada da possibilidade de aposentadoria diferenciada para os servidores penitenciários da Constituição. Em todo o país haverá mobilização de Agentes Penitenciários.

Como vai funcionar

Durante os três dias os Agentes que estiverem no plantão só executarão as tarefas essenciais como entrega de comida aos presos, escolta para audiências, cumprimento de alvará de soltura e emergências médicas.

Todas as outras atividades nas unidades penitenciárias estarão paralisadas, como banho de sol, atividades de trabalho e escola e recebimento de visitas.

Segundo o diretor da Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão Marcos Andrade, na unidade prisional, hoje, terá visita normal, por que é a única unidade prisional do Paraná que faz visita na sexta-feira, e volta na terça e na quarta-feira.  No sábado domingo e segunda-feira não haverá visitas.

É importante os familiares de presos se informarem para não deslocarem de suas cidades e não poder visitar os detentos. Telefone da Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão é 46 3520-3100.

 

Veja Também
Polícia
Criança e homem morrem afogados em represa
Saúde
Um alerta: HIV triplica em jovens do sexo masculino
Saúde
A cólica muito forte não é normal e pode ser sintoma de endometriose
Polícia
Homem morre em acidente de carro no Oeste de SC
Geral
Cabo submarino vai unir Espanha e Brasil
Geral
Com uma dívida média de R$ 2,6 mil, metade dos brasileiros assume que não terá como sair do vermelho