Previsão do tempo
22°
32°
Predomínio de Sol

Encontro de Bandas

Laudinor Dalvani

Notícias
Geral
Em busca pela qualidade de vida do filho, mãe prepara projeto para liberar o cultivo e a produção de Canabidiol em Barracão

Amor de mãe e filho é incondicional. Indiscutível. E o que ela faz por ele, muitas vezes a sociedade não compreende. Até porque a relação é apenas à dois, e somente eles podem medir este sentimento.

Recentemente, no Sistema Fronteira de Comunicação, durante o programa Fronteira em Debate, em que é transmitido ao vivo, nas sextas-feiras, pelas emissoras Fronteira AM 570 e Portal FM 91,1, o tema central foi o uso da substância Canabidiol para tratamentos em neurologia e demais áreas da medicina.

Em nossa Tri-Fronteira, temos dois casos, inclusive expostos durante o programa, em que mães buscam, desesperadamente, soluções para os problemas de saúde que seus filhos enfrentam,

Uma delas, a Senhora Vera Dallangnol, informou que estaria buscando uma autorização para que pudesse cultivar a planta-base do remédio, a Cannabis Sativa, ou a planta da maconha. Para tanto, buscou informações legais, bem como entrou em contato com diversas ONG’s, no intuito de se preparar para realizar o seu pedido. Uma vez que esta liberação é necessária, pois conseguiria diminuir os custos do tratamento, já que os remédios à base de Canabidiol, possuem um alto custo, por não serem produzidos no Brasil e tendo que ser importados de outros lugares.

Vera, em conversa com o repórter Itamar Soares, fala dessa busca e das informações que possui para buscar a sua liberação.

 

O primeiro objetivo de Vera é o cultivo. Num segundo momento, a produção do medicamento. Como ela diz, um passo de cada vez. O consumo do medicamento cresceu nos últimos anos no País e a qualidade do que é vendido no mercado, possa não ter tanta eficácia, como àquele preparado de forma artesanal, mais concentrado com o princípio ativo. É uma das preocupações de Vera.

 

Assim como Vera, outras mães, pais, terão que buscar esta solução para o problema de saúde de seus filhos, que infelizmente, dependem da medicação à base de maconha para que se mantenham com saúde e ter uma boa qualidade de vida. Para isso, deverão se adequar à legislação que está em vigor, obedecendo todas as normas e cuidados, para que possam cultivar e desenvolver o medicamento.

Recentemente, mais precisamente, em março deste ano, a ANVISA autorizou a prescrição de um medicamento feito à base de Canabidiol a um paciente. A decisão vem de acordo com o que já é pacificado nas decisões dos Tribunais, no sentido de liberar o uso, uma vez que a vida deve ser sempre preservada. Desde 2015, os medicamentos podem ser importados, mas havia ainda uma necessidade de aprovação da medida, para que outros pacientes pudessem ter acesso, de forma facilitada, ao remédio.

Ainda, em maio deste ano, a ANVISA reconheceu a Cannabis Sativa como planta medicinal, incluindo-a na lista de Denominações Comuns Brasileiras (DCB), e assim facilitando a possiblidade de cultivo da mesma por Vera e demais famílias, que infelizmente, dependem dela para uma qualidade de vida melhor de seus filhos. É o amor de mãe, né?!

 

 

Veja Também
Polícia
Bombeiros alertam sobre riscos das queimadas
Política
Prefeitura de Guaraciaba lança concurso
Geral
Vereadores cerqueirenses debatem sobre problemas de fornecimento de energia elétrica no município
Geral
Lojistas criticam início da nova lei que obriga a informar imposto na nota fiscal
Educação
Inscrições para o SISU encerram hoje
Polícia
NARCÓTICOS - 14ª SDP apresenta balanço das ações de 2014