Previsão do tempo
18°
28°
Pancadas de Chuva pela Manhã

Rota 94

Adriana Riva

Notícias
Economia
Economia em 2018 será positiva para investidores e consumidores, avaliam especialistas

Em 2017, as incertezas econômicas foram pontualmente causadas pelas denúncias envolvendo o Executivo e o Legislativo nacionais, aprovações de reformas polêmicas e delações em que nomes de grandes empresas brasileiras foram citados. Para 2018, o cenário não deve ser diferente.

O início do calendário já é tomado pelo julgamento do ex-presidente Lula, que deve responder pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Já em fevereiro deve acontecer a votação da reforma da Previdência, sem contar que em outubro o Brasil terá eleições presidenciais.

No entanto, esses fatores, na avaliação do consultor econômico, Carlos Eduardo de Freitas, não serão determinantes para impedir o avanço dos índices previstos pelas projeções para o ano que vem.

“Esses fatores podem ter algum efeito de curto prazo. Teria algum efeito imediato, uma pequena turbulência nos mercados, Bolsa, dólar. Mas não vejo a economia sendo afetada. A economia está muito firme, as expectativas inflacionárias perfeitamente ancoradas, a recuperação é um dado concreto. O mercado já entende que o PIB de 2018 vai crescer 2,7%. Na minha opinião, vai chegar a 3%.”

Segundo estimativas do Banco Central, a taxa básica de juros (Selic), deve cair para 7% e a inflação ficar em torno de 2,78%, abaixo do piso da meta do governo, que é de 3%.

Veja Também
Polícia
PM cerqueirense notifica veículos
Polícia
Empresário barraconense é absolvido
Geral
Regras para grávidas, aprovadas na Reforma Trabalhista, voltam a valer com o fim da MP
Geral
Diante de protestos, Lula chega ao Paraná
Polícia
Caminhoneiro fica ferido em acidente na BR 163
Mundo
Porta-voz do Vaticano diz que nome do novo Papa dificilmente deve sair na 1ª votação