Previsão do tempo
16°
25°
Pancadas de Chuva a Tarde
Notícias
Economia
Economia em 2018 será positiva para investidores e consumidores, avaliam especialistas

Em 2017, as incertezas econômicas foram pontualmente causadas pelas denúncias envolvendo o Executivo e o Legislativo nacionais, aprovações de reformas polêmicas e delações em que nomes de grandes empresas brasileiras foram citados. Para 2018, o cenário não deve ser diferente.

O início do calendário já é tomado pelo julgamento do ex-presidente Lula, que deve responder pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Já em fevereiro deve acontecer a votação da reforma da Previdência, sem contar que em outubro o Brasil terá eleições presidenciais.

No entanto, esses fatores, na avaliação do consultor econômico, Carlos Eduardo de Freitas, não serão determinantes para impedir o avanço dos índices previstos pelas projeções para o ano que vem.

“Esses fatores podem ter algum efeito de curto prazo. Teria algum efeito imediato, uma pequena turbulência nos mercados, Bolsa, dólar. Mas não vejo a economia sendo afetada. A economia está muito firme, as expectativas inflacionárias perfeitamente ancoradas, a recuperação é um dado concreto. O mercado já entende que o PIB de 2018 vai crescer 2,7%. Na minha opinião, vai chegar a 3%.”

Segundo estimativas do Banco Central, a taxa básica de juros (Selic), deve cair para 7% e a inflação ficar em torno de 2,78%, abaixo do piso da meta do governo, que é de 3%.

Veja Também
Polícia
Suspeitos de furto de moto são presos em Barracão
Economia
Indústria cresce depois de quatro meses em queda, mas atividade continua desaquecida
Geral
Dilma sanciona medida provisória que permite transferência de concessões a familiares de taxistas
Esportes
Piso nacional dos professores deve ser reajustado em quase 8%
Economia
Deputados aprovam aumentam de impostos para os bancos
Geral
Jaqueta, calça, botas e luvas podem se tornar itens obrigatóri