Previsão do tempo
20°
31°
Parcialmente Nublado

Clube do Povo

Doalcei Alves

Rota 94

Adriana Riva

Notícias
Geral
Rádios poderão retransmitir A Voz do Brasil em horários diferentes

A Câmara dos Deputados aprovou a flexibilização do horário de veiculação do programa A Voz do Brasil. Com isso, as emissoras de rádios vão poder fazer transmissão integral do programa entre sete da noite às dez da noite, de segunda a sexta-feira. O professor João Costa Neto, da Faculdade de Direito da UnB, explica que, para realmente valer, a matéria ainda precisa da sanção presidencial.

O projeto de lei inicial, de autoria da deputada Maria Perpétua de Almeida, do PCdoB do Acre, visava flexibilizar a retransmissão do programa entre as sete e meia da noite e meia-noite e meia, além de estender a obrigatoriedade de transmissão às emissoras de televisão.

Só as rádios educativas continuarão com a obrigatoriedade de retransmitir o programa às sete horas da noite. De acordo com o texto, ficam estabelecidos 60 minutos ininterruptos de programa. Eles vão ser distribuídos em 25 minutos para o Poder Executivo, cinco minutos para o Poder Judiciário, 10 minutos para o Senado Federal e 20 minutos para a Câmara dos Deputados.

Sem sucesso, deputados da oposição tentaram adiar a votação e barrar a análise do projeto. Porém, o deputado André Figueiredo, do PDT do Ceará, rebateu.

A Voz do Brasil, que foi criada há mais de 80 anos, é produzida pela Empresa Brasil de Comunicação e, agora, as emissoras de rádio devem informar aos ouvintes sobre o horário de transmissão do programa.

 

Veja Também
Polícia
Mapa da PRF aponta recorde de pontos de exploração sexual de menores em BRs
Geral
Em 2017, Brasil registrou uma violação de direitos de crianças e adolescentes a cada 6 minutos
Polícia
Ex-deputado que matou 2 jovens no PR revela ter bebido antes de dirigir
Geral
Sicredi Fronteiras acelera trabalhos para abrir novas agências
Geral
Preço do chope na 34ª Oktoberfest aumenta até 12,5%
Geral
Pesquisa Ibope para presidente: Bolsonaro, 32%; Haddad, 23%; Ciro, 10%; Alckmin, 7%; Marina, 4%