Previsão do tempo
25°
34°
Pancadas de Chuva

Manhã da Fronteira

Jeferson Rodrigues

Super Manhã 94

Adriana Riva

Notícias
Geral
Barroso prorroga por mais 60 dias inquérito que apura se Temer favoreceu empresas portuárias em troca de propina

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu prorrogar por mais 60 dias o inquérito que investiga se o presidente Michel Temer favoreceu empresas portuárias em troca de propina. Na mesma decisão, o ministro negou o pedido da defesa de Temer para arquivar a investigação.

O inquérito foi aberto no ano passado a partir de depoimentos em delação premiada de executivos do grupo J&F e apura se um decreto editado por Temer tinha por objetivo beneficar empresas que atuam no porto de Santos (SP), o maior do país. O presidente nega que o decreto tivesse essa finalidade.

A Polícia Federal fez o pedido de prorrogação no último dia 26. Foi o segundo pedido da PF para prolongar o prazo da investigação. Em 27 de fevereiro, o ministro Barroso já havia concedido uma prorrogação.

O pedido da Polícia Federal foi motivado pela necessidade de análise da quebra de sigilo bancário do presidente, autorizada em março por Barroso e para que seja feita uma análise do material colhido na Operação Skala, que prendeu amigos de Temer e empresários do setor do portos. Em parecer, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, concordou com o pedido da PF.

Sobre o pedido da defesa de Michel Temer de arquivamento do inquérito, o ministro disse que é preciso aguardar a coleta de provas em andamento.

 

Veja Também
Economia
Custo de vida da terceira idade sobe menos que da população em geral
Polícia
‘Bate boca’ em desligamento de luz
Esportes
Clássicos em SP, RJ e MG esquentam rodada do fim de semana do Brasileirão
Polícia
Ladrão conhecido na Tri Fronteira é preso logo após furtar veículo
Anchieta
Brasileiros vão ser identificados pelas digitais nas eleições
Geral
Saúde intensifica o combate ao mosquito Aedes aegypti no Oeste catarinense