Previsão do tempo
18°
27°
Pancadas de Chuva

Chimarreando com a Fronteira

Loreno da Silva

Som Brasil

Laudinor Dalvani

Notícias
Polícia
Câmara rejeita uso obrigatório de simuladores em autoescolas

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados rejeitou, o projeto que tornava obrigatório o uso de simuladores de direção em aulas para quem deseja tirar carteira de motorista. A comissão acatou voto apresentado pelo deputado Marcos Rogério (PDT-RO) contra a proposta, defendendo que ele é inconstitucional por causar prejuízo à livre iniciativa.

Na opinião do deputado, é um direito assegurado às empresas a atuação sem discriminação em todos os setores econômicos, mas a maioria das autoescolas são pequenos empreendimentos que não têm condição de adquirir os simuladores, que custam em torno de R$ 20 mil.

Como tramita em caráter conclusivo, o projeto deve ser arquivado, a não ser que haja requerimento para que o Plenário reveja a decisão.

O PROJETO

A proposta, de autoria do deputado Mauro Lopes (PMDB-MG), estabelece que são necessárias simulações antes do início das aulas de direção em via pública, e obriga as autoescolas a adquirirem as máquinas.

O deputado Marcelo Almeida (PMDB-PR) também criticou o uso de simuladores, por acreditar que eles são caros e devem retirar do mercado muitas autoescolas, encarecendo o processo de habilitação para a maior parte da população.

Ele ressaltou que o estudo que embasou a obrigatoriedade dos simuladores não se aprofundou o suficiente no assunto.

— Esse estudo é decepcionante, uma colcha de retalho, e não uma reflexão que deveria embasar os deputados a aprovarem essa medida.

Por outro lado, o deputado Beto Albuquerque (PSB-RS) defendeu o uso dos simuladores. De acordo com ele, o custo da carteira de habilitação no Rio Grande do Sul diminuiu em R$ 100 depois da inclusão dos simuladores nas aulas.

— Estou falando da experiência do meu Estado, onde não houve fechamento de escolas, nem demissão de instrutores.

Atualmente uma resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) já estabelece o uso de simuladores e por isso as autoescolas já estão se adaptando. Mas, o deputado Marcelo Almeida explica que é autor de uma proposta que susta os efeitos da resolução e reestabelece o método tradicional de aulas ao volante.

— Não faço lobby para autoescolas, mas considero a medida equivocada.

Veja Também
Polícia
Homem morre após colisão frontal na PR-158
Polícia
Polícia investiga assassinato do domingo de Páscoa
Geral
Valor médio do IPVA no Paraná fica até 5,6% mais baixo em 2014
Geral
Ministério Público deve arquivar pedido de ação para anular concurso de professores
Geral
Lei que amplia os direitos das domésticas deve entrar em vigor em alguns dias
Geral
Preço do ovo de Páscoa mais que dobra, de uma loja pra outra