Previsão do tempo
21°
Predomínio de Sol
Notícias
Geral
Caixa cancela liberação do FGTS em Cascavel

A Caixa Econômica Federal cancelou a liberação do saque do FGTS para os moradores das regiões de Cascavel, no oeste do Paraná, que foram atingidos pelas chuvas no início do mês de junho. Na sexta-feira (25) a prefeitura chegou a divulgar que os atendimentos para a liberação do fundo começariam no dia 4 de agosto. Porém, na terça-feira (29) a Caixa informou à prefeitura que a liberação não vai mais ocorrer, pelo menos, até que a prefeitura apresente um relatório mais completo das casas que foram atingidas pelas chuvas. De acordo com a CEF, o levantamento realizado pela Defesa Civil do município não atende aos requisitos necessários para a liberação do saque. O banco solicitou que a prefeitura identifique todas as residências atingidas com o endereço completo. A justificativa é de que sem essas informações, trabalhadores que não tiveram as casas danificadas diretamente pelas chuvas, também poderiam sacar o dinheiro. A Prefeitura de Cascavel informou que com o trabalho realizado pela Defesa Civil só é possível indicar as regiões, bairros, ruas e distritos rurais que podem ter sidos atingidos, sendo impossível identificar as residências individuais. O município ainda sugeriu ao banco que o morador assinasse uma declaração, onde assumiria a responsabilidade pela informação de que a casa realmente foi danificada pelas chuvas, porém o banco não aceitou. Ainda segundo a CEF, mais de 35 mil pessoas, que tiveram prejuízos com as chuvas no mês de junho, sacaram o dinheiro do FGTS na região sul do país.

Veja Também
Economia
Preço dos eletrodomésticos pode variar até 65% de uma loja para outra
Polícia
PM de Dionísio Cerqueira notifica veículos por má conservação, sem licenciamento e motorista sem CNH
Geral
Estudo da ONU calcula os anos perdidos com o consumo de drogas
Geral
Município de Bom Jesus do Sul realiza atividades referente ao Outubro Rosa
Geral
Câmara faz contenção de despesas e economia chama atenção
Procon encontra irregularidades em lojas que vendem material escolar