Previsão do tempo
19°
33°
Parcialmente Nublado
Notícias
Polícia
Polícia Civil desarticula quadrilha que aliciava motoristas de caminhão para desviar cargas no Meio-Oeste de SC
O grupo era investigado há quatro meses

A Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil de Caçador desarticulou, ontem (03), uma associação que estaria aliciando motoristas de caminhão para desviar cargas no Meio-Oeste catarinense. A operação foi deflagrada nas cidades de Caçador e Ouro e foram cumpridos quatro mandados de prisão preventiva e quatro de busca e apreensão.

O grupo era investigado há quatro meses. Segundo a polícia, os marginais eram responsáveis por aliciar motoristas de transportadoras na região de Caçador, oferecendo R$ 60 mil em dinheiro para que os materiais fossem desviados.

As cargas giravam em torno de R$ 500 mil e geralmente consistiam em fios de cobre. Somente neste ano, empresas de transporte e de matéria-prima de Caçador tiveram um prejuízo de mais de R$ 3 milhões.

ARMAS E CELULAR FORAM APREENDIDOS

Ao todo, foram apreendidos dois veículos, uma arma de fogo sem numeração, munições, documentos e um aparelho celular que supostamente havia sido roubado em São Paulo, mas vinha sendo utilizado pela esposa de um dos detidos nesta segunda-feira, segundo a investigação da Polícia Civil.
 
Segundo o delegado Fabiano Locatelli, que coordenou a investigação, a quadrilha teria um "braço" em Caçador, agindo de forma bastante organizada e com apoio de serviços técnicos especializados para a desativação dos sistemas de rastreamento dos caminhões.

— Um técnico entrava na cabine do caminhão no início da viagem e desabilitava os rastreadores sem que as empresas responsáveis pela segurança e monitoramento das cargas percebessem.

Segundo a Polícia Civil, as carretas eram desacopladas dos caminhões-tratores, e os rastreadores, retirados do semi-reboque, quando os caminhões entravam no Paraná.

Os motoristas passavam a noite num hotel em São Paulo e, no dia seguinte, quando a carga já havia chegado ao seu destino, o fato era comunicado à Polícia Civil do Estado de São Paulo – porém, com informações falsas, o que impossibilitava uma investigação aprofundada sobre o caso.

Fonte: Diário Catarinense
 

Veja Também
Geral
SDR Dionísio Cerqueira reúne secretários municipais de Educação
Geral
Eleições geram mais de uma centena de boatos nas redes sociais em dois meses
Polícia
Duas crianças morrem afogadas em Seara
Geral
Em alta, Brasil é a 7º maior nação poluidora do mundo
Polícia
Contrabandistas são presos após trocar tiro com a polícia
Geral
Salvamento de golfinhos