Previsão do tempo
22°
25°
Pancadas de Chuva a Tarde

Jornal da Manhã

Cláudio Saccol

Bom dia Fronteira

Jeferson Rodrigues

Notícias
Economia
Combustível fica mais caro e puxa custo de vida das famílias, enquanto preço do leite e das roupas diminui

O custo de vida do brasileiro voltou a subir.

E o Índice Geral de Preços – Mercado, o IGP-M, apurado pela Fundação Getúlio Vargas, disparou 0,74 por cento na primeira medição feita em março. O indicador, aliás, é usado como base para o reajuste da maioria dos contratos de aluguel.

Para chegar ao resultado final, a FGV levou em conta, primeiro, os preços cobrados de quem produz.

Neste caso, houve alta puxada principalmente por matérias primas compradas pela indústria, como soja e cana-de-açúcar.

O segundo indicador é o custo da construção civil, que perdeu força, mas ainda assim subiu 0,2 por cento, graças aos aumentos dos materiais e também da mão de obra.

E o terceiro fica por conta dos preços cobrados diretamente dos consumidores. Com alta de 0,88 por cento. Puxada, por exemplo, por aumentos como os da gasolina, do álcool e da refeição fora de casa, em bares e restaurantes.

O estrago só não foi maior porque as roupas e o leite, por exemplo, ficaram mais baratos.

Veja Também
Geral
Mais de 700 mil contribuintes caem na malha fina da Receita Federal
Justiça
Motoristas flagrados bêbados trocam punição por voluntariado em hospital
Polícia
Mulher provoca desordens e urina em policiais
Polícia
Camioneta furtada é encontrada “desovada” em Dionísio Cerqueira
Polícia
Adolescente é acusado de estupro em Bom Jesus do Sul
Geral
Ministros querem aumentar os próprios salários para quase R$ 44 mil