Previsão do tempo
21°

Rota 94

Adriana Riva

Notícias
Justiça
Câmara aprova lei que anula multas por falta de extintor de incêndio em veículos
Os ressarcimentos serão reajustados pela taxa Selic

A Câmara do Deputados aprovou nesta quinta-feira (01/10) um projeto de lei que concede anistia aos condutores multados por não possuírem ou carregarem extintores de incêndio vencidos em seus veículos.

A proposta do deputado Mendonça Filho (DEM-PE) perdoa as multas registradas a partir do dia 1º de janeiro de 2015. Uma emenda prevê também a não transferência de pontuação na CNH do condutor responsável pelo carro.

De acordo com a proposta, as secretarias de Fazenda dos estados deverão, no prazo de 3 meses após a publicação da lei, ressarcir todos os condutores que tiverem efetuado o pagamento da infração.

Os ressarcimentos serão reajustados pela taxa Selic, do Banco Central do Brasil, e poderão ser efetuados na forma de créditos ao condutor, para abatimento preferencial de multas e de tributos em atraso. O Projeto de Lei (PL) 3075/15 precisa ainda ser analisado pelo Senado.

De acordo com o deputado Mendonça Filho, autor do texto, a ideia é livrar da infração os condutores que foram multados após decisão recente do Conselho Nacional de Trânsito - que tornou facultativo possuir extintor de incêndio em automóveis de passeio.

O Denatran tomou a decisão após constatar, por intermédio de estudos e pesquisas, que as inovações tecnológicas introduzidas nos veículos resultaram em maior segurança contra incêndio. Entre as quais, o corte automático de combustível em caso de colisão.

Veja Também
Saúde
Pesquisa vai avaliar os benefícios da cerveja para o coração
Geral
Agricultor cerqueirense fornece leite de graça, preferindo não jogar o produto fora
Polícia
Descanso - Homem é autuado por posse irregular de arma e motocicleta apreendida com número de chassi raspado
Geral
Prates, Hoje com o tema: Educação gera educação
Ciência
Cientistas criam tecnologia que aumenta eficiência do tratamento do câncer de mama
Geral
Para 75,8% dos brasileiros, os investimentos para a realização da Copa foram desnecessários